Veja Também

Notícias

publicado em 19/12/2017

Presidente da camara-e.net concede entrevista à Rádio Jovem Pan sobre neutralidade de rede

Recentes

28

SET

publicado 28/09/2017
Iniciativa da camara-e.net oferece 150 vagas a interessados em vender produtos e serviços pela internet

31

AGO

publicado 31/08/2017
Maceió (AL) recebe curso gratuito sobre como abrir uma loja virtual de sucesso

30

AGO

publicado 30/08/2017
Jurídico

O presidente da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), Leonardo Palhares, foi entrevistado pela Rádio Jovem Pan no último sábado, dia 16/12/2017, e falou sobre a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de acabar com a neutralidade de rede na internet.

Além da Rádio Jovem Pan, mais de 50 outros veículos de comunicação, entre sites de notícias, blogs e jornais impressos, repercutiram o posicionamento da camara-e.net, divulgado pela assessoria de imprensa da entidade.

Confira abaixo trechos da entrevista ou, se preferir, acesse o site do Jovem Pan e ouça a entrevista na íntegra (duração de 06 minutos):

 

Leonardo Palhares, presidente da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, falou à Jovem Pan sobre a decisão do presidente dos EUA Donald Trump de acabar com a neutralidade de rede na internet.

“É mais um show de horror da administração de Trump”, disse. “A neutralidade de rede é relativamente simples e toca um dos principais pontos da internet, a liberdade”, afirma Palhares.

“A falta de neutralidade dá aos donos da infraestrutura das redes de contratar como quiserem”, explica. “A internet corre o risco de se tornar como a TV a cabo no Brasil”, compara o presidente da Câmara Brasileira.

Ele faz uma alegoria: “é como se os Correios escolhessem qual pacote vai mais rápido para quem”.

Palhares alerta ainda que acabar com a neutralidade de redes “é o sonho dourado das companhias de telecomunicações no Brasil”, e lembra que o tema foi o mais debatido do marco civil da internet.

“Ativistas, empresas de internet, cidadãos, todos preferem que a internet seja livre. No brasil funciona como serviço fundamental”, diz também.

O especialista explica que o fim da neutralidade poderia gerar “uma espécie de censura privada”. Por exemplo, uma operadora poderia fechar acordo com uma das empresas de streaming, como a Netflix. Esta correria com velocidade muito boa e as outras teriam a velocidade de conexão prejudicada, limitando o usuário.

Fonte: Rádio Jovem Pan, publicado no dia 16/12/2017

comments powered by Disqus
Nossos
Selos
Clique Valide
BlackFridayLegal2017
Internet Segura
Detonaweb
Nossos Associados
Associe-se

Conheça as vantagens de ser nosso associado.

Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) | CNPJ: 04.481.317/0001-48
Edifício Higienópolis Offices Tower - Av. Angélica, 2.503 – 5° andar, sala 56, 01227-000 – Consolação – São Paulo/SP
Contato: (11) 3237-1102 | E-mail: info@camara-e.net
Camaranet todos os direitos reservados - 2013