Veja Também

Notícias

publicado em 13/02/2020

Dez passos para quem realmente quer empreender no comércio eletrônico

Recentes

28

SET

publicado 28/09/2017
Iniciativa da camara-e.net oferece 150 vagas a interessados em vender produtos e serviços pela internet

31

AGO

publicado 31/08/2017
Maceió (AL) recebe curso gratuito sobre como abrir uma loja virtual de sucesso

30

AGO

publicado 30/08/2017
Micro, Pequena e Média Empresa

Levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em outubro do ano passado mostrou que apenas 40% das empresas que foram abertas em 2012 continuavam em operação em 2017. Ou seja, seis em cada dez empresas fecharam as portas em cinco anos de atividade.

Uma triste realidade que nos deixa uma grande lição: independentemente se sua empresa for física ou online, é extremamente importante seguir alguns passos antes de iniciar um negócio.

No comércio eletrônico as oportunidades são inúmeras. Com tantas lojas virtuais abertas a cada dia, muita gente pode pensar que é fácil gerenciar um negócio digital. Embora existam muitas ferramentas que ajudam no dia a dia da gestão, não pense que basta apertar o play e a mágica do e-commerce acontece. Para não perder tempo nem dinheiro, tampouco correr o risco de fechar antes mesmo de recuperar o investimento, comece pelo básico: planejando.

Abaixo, destacamos 10 dicas ou passos para você "ticar" antes de abrir sua loja virtual.

1- Faça um bom planejamento
Planejar é um exercício de colocar no papel as etapas do seu negócio, identificando o público-alvo, definindo o produto, levantando custos e investimentos necessários, pesquisando parcerias e prevendo cenários – dos mais favoráveis ao menos desejáveis.

É melhor você dedicar algum tempo da sua vida fazendo uma pesquisa de mercado antes de lançar seu produto para valer, do que descobrir depois que não há mercado para ele. Já pensou nisso?

Este planejamento precisa ser alinhado com sua aspiração na vida. Pergunte-se: o que me daria prazer em realizar e que pudesse me trazer bons rendimentos? Ou seja, encontre primeiro seu propósito!

Não é à toa que o evento Ciclo MPE.net promovido pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) sempre inicia com uma palestra sobre planejamento. Quer saber se vai ter um evento aí na sua cidade? Acesse a agenda e fique por dentro: https://ciclo-mpe.net/ 

2- Separe o lado pessoal do profissional
Misturar as contas pessoais (boletos da casa, fatura do cartão, viagens) com as contas da empresa é a pior forma de começar um negócio. Pode parecer básico, mas todo empresário deve ter uma planilha de fluxo de caixa para a empresa – com todos os lançamentos diários – e outra para controlar as despesas pessoais.

Só assim você será possível analisar a rentabilidade da empresa. Ah, se você não curte planilhas, sem problemas. Há muitos aplicativos e programas que podem substitui-las, o importante é ter as despesas e receitas muito bem organizadas e separadas.

Muitas empresas não veem o lucro do negócio por falta de organização financeira, daí preferem fechar o negócio que "ao seu olhar" não é lucrativo do que entender o que está acontecendo e o que pode ser feito para melhorar. 

3- Crie uma loja virtual confiável
Criar uma marca de credibilidade não é tarefa simples, mas é totalmente possível. Assim, o melhor é começar sabendo alguns macetes para aumentar a credibilidade do seu negócio.

  • Escolha um nome que inspire credibilidade: uma dica é escolher um nome que seja de fácil compreensão para seus futuros clientes e não seja difícil de escrever. Preferencialmente, ele deve comunicar o produto que é vendido. Faça uma pesquisa para saber se não existem outras lojas com o mesmo nome.
  • Contrate certificado SSL (sigla de Secure Sockets Layer), um tipo de segurança digital que permite a comunicação criptografada entre um site e um navegador. Acredite, muita gente ainda abre uma loja virtual sem o certificado e passa para o consumidor o atestado de que o site não é seguro. Você acha que alguém compraria numa loja assim?
  • Reserve uma área no site para selos e certificado de confiança, como o selo Clique e-Valide, da câmara-e.net, que transmite credibilidade à sua loja virtual e comunica ao consumidor que aquele é um site sério.
  • Abasteça seu site com informações básicas e fundamentais, como formas de contato, razão social, CNPJ e outras informações exigidas por Lei. (clique aqui e confira o Decreto do Comércio Eletrônico).
  • Cuide da imagem do seu produto. Imagens são boas iscas de compradores. 

4- Defina um nicho de mercado
Um dos maiores erros dos micros e pequenos empreendedores é começar querendo competir com os grandes. As empresas de maior porte e tempo de mercado já contam com uma marca bem posicionada, além de verba para marketing. Será que vale a pena brigar pela mesma fatia de mercado que elas?

Uma dica para quem é pequeno ou está começando agora no e-commerce é definir um nicho de mercado. Escolher um segmento e focar em um público dele pode ajudá-lo a ser mais assertivo na sua estratégia de marketing e, com isso, vender mais.

Por exemplo, se você quer atuar na categoria de moda e acessórios, procure por segmentos que ainda não estão sendo explorados. Itens para bebês prematuros, fantasias, roupas de época são algumas ideias. 

5- Estude os principais quesitos que farão o seu cliente ficar satisfeito
Segundo uma pesquisa da E-Bit, os três pontos mais bem avaliados pelos consumidores que se disseram satisfeitos com as compras online foram:

  • Preço
  • Entrega no prazo
  • Bom relacionamento

Se você quer começar um negócio do jeito certo, comece pensando (ou melhor, planejando) como fará para surpreender seu consumidor nos quesitos acima. Lembre-se que ter o menor preço é garantia de vender mais. O cliente pode estar em busca de um diferencial. Sendo assim, pense: qual é o valor agregado do seu produto?

Nas vendas online, o consumidor só ficará realmente feliz quando o produto chegar até as mãos dele. Então, não coloque em risco a entrega com parceiros que não são de confiança e sempre cumpra prazos.

Quanto ao relacionamento, lembre-se: a compra não termina no despacho da mercadoria. Fazer um pós-atendimento é mais vantajoso e mais barato do que conquistar um novo cliente. 

6- Conheça e use as tecnologias a seu favor
Hoje, para você vender um produto online não é preciso investir um tempão ou muito dinheiro no desenvolvimento de plataformas para e-commerce. Existem no mercado plataformas, que oferecem diversos serviços, como integração com redes sociais, meios de pagamento, logística, entre outros.

Muitas plataformas disponíveis costumam ter um painel de gerenciamento de produtos intuitivo e fácil de usar, sem necessidade de um programador ou conhecimento técnico avançado. Estas plataformas já são integradas aos Correios, que têm planos especiais e exclusivos para logística do micro empreendedor.

7- Cadastre corretamente seu produto
Você não precisa levar meses para produzir uma foto do seu produto e cadastrá-lo, mas também não vá fazer tudo com pressa e deixar informações básicas de lado. Para vender online, é importante fazer fotos que mostrem seu produto e o valorizem, além de caprichar no descritivo dele, afinal, na venda à distância, cliente não pode ficar com dúvidas na hora de comprar. Use também as técnicas de SEO para melhorar o posicionamento da sua loja e ser mais facilmente encontrado nos mecanismos de sites de busca. 

8- Ofereça opções de meios de pagamento
Muitos empreendedores começam vendendo pelas redes sociais e passam os dados bancários para depósito ou transferência. Nada de errado em começar assim, mas se a ideia é tornar seu negócio uma fonte sustentável de renda, você certamente ganhará mais escalabilidade e tempo se automatizar o processo de pagamento e integrar os meios de pagamento à sua loja virtual.

Além de não perder tempo nem correr o risco de cometer erros conferindo pagamentos, seu cliente se sentirá mais confortável podendo escolher a forma de pagamento mais apropriada para ele naquele momento. 

9- Faça pesquisa de satisfação
Não há melhor forma de saber o que nosso consumidor quer comprar ou o que ele acha do nosso produto se não perguntarmos a ele. Para isso, basta fazer pesquisas de satisfação, que não dependem de programas milagrosos nem caros.

Um formulário simples e gratuito no Google já resolve o problema.

Envolva seu cliente e entregue aquilo que ele espera. Ouvir o cliente é o principal meio para evoluir e inovar no seu negócio. 

10- Invista em divulgação
De nada vai adiantar se você criar uma loja virtual incrível, oferecer meios de pagamento de confiança, preparar seu estoque e fechar boas parcerias logísticas se não sobrar verba para investir em marketing digital.

Além da presença em redes sociais estratégicas para o seu negócio, invista também em ações de e-mail marketing e campanhas online que têm  um bom alcance com custo baixo. 

Gostou das dicas?

Falaremos muito mais sobre esses e outros tópicos aqui no site com os palestrantes do Ciclo MPE. Aguarde!

 

Texto: Letícia Martins, jornalista e empreendedora

comunicacao@camara-e.net

comments powered by Disqus
Nossos
Selos
Clique Valide
Internet Segura
Detonaweb
Nossos Associados
Associe-se

Conheça as vantagens de ser nosso associado.

Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) | CNPJ: 04.481.317/0001-48
Edifício Higienópolis Offices Tower - Av. Angélica, 2.503 – 5° andar, sala 56, 01227-200 – Consolação – São Paulo/SP
Contato: (11) 3237-1102 | E-mail: info@camara-e.net
Camaranet todos os direitos reservados - 2013